Resgate cultural

No Naes os trabalhos deste ano têm como objetivo, além de deixar a escola mais bonita e aconchegante, promover um resgate cultural, vivenciando experiências diversas e valorizando mudas e sementes crioulas cultivadas na cidade, informa Lenita L. Krul, professora responsável pela Unidade Escolar. Dentro do trabalho desenvolvido, também serão cultivados temperos para enriquecer e dar mais sabor à alimentação dos alunos.

No dia 13 de maio, foi promovida a palestra “Qualidade de Vida”, ministrada por Letícia Cardoso, responsável pelo Projeto “Viver Saúde” do SESC. No dia 27 de maio, aconteceu a palestra com Marilda Gelbcke, da Associação Municipal de Mulheres Horticultoras, que abordou o tema “Sustentabilidade e Segurança Alimentar”. A palestrante também apresentou o Banco de Sementes e doou diferentes espécies para o projeto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

fonte: Naes – Ceja Itaiópolis (3652- 2152, naesitaiopolis@sed.sc.gov.br)

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , | Deixe o seu comentário

Recuperação da camada de ozônio

ozonio-1024x681

O relatório anual 2014 do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), divulgado em maio, destaca avanços significativos em investimentos de energias renováveis, principalmente em países em desenvolvimento, onde os recursos aplicados em energia limpa cresceram 36%.

Outro sinal positivo se encontra na notícia de que 15,4% das áreas de águas terrestres e fluviais e 3,4% do oceano do mundo são agora designadas como áreas protegidas, um reflexo do aumento da conscientização da necessidade de conservar os ecossistemas e a biodiversidade.

No topo das conquistas, encontra-se a confirmação de que a camada de ozônio está se recuperando e pode retornar aos níveis pré-1980 até a metade do século. Segundo o estudo, essa reversão ocorreu graças a ações tomadas para eliminar as substâncias prejudiciais à camada.

Foto: Flickr/Observatório da Terra da Nasa (CC)

Fonte: http://www.onu.org.br/

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | Deixe o seu comentário

Cultivando flores

Por: Isolde W. Szostak

Com esta atividade queremos, principalmente, tornar a nossa escola mais bonita e, em segundo lugar, despertar o interesse nos alunos e comunidade em geral para que também cultivem flores em suas casas e jardins.

Para atingirmos os objetivos previstos, arrumamos os canteiros, plantamos flores de vários tipos e cores e também estudamos, em sala de aula, sobre a sua reprodução, partes e sua diversidade. Também tivemos a curiosidade de investigar as principais variedades de flores cultivadas em casa pelas famílias dos alunos do 3º ano. Para tanto, elaboramos um questionário com as seguintes perguntas: Por que cultivar flores? Quais os tipos de flores mais cultivadas? Com o resultado desta pesquisa, percebeu-se que as mais cultivadas são: rosa, orquídea, copo de leite, lírio, boca de leão, cravo e petúnia. Apresentamos o resultado em forma de gráficos. Percebemos que a maioria das pessoas entrevistadas cultivam flores para embelezar suas casas e pátios.

Ao término do nosso trabalho, os alunos produziram poemas/cartazes com o tema “Nosso Jardim” e apresentaram para as turmas do 4º e 5º ano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

fonte: ER Secção Schneider (8435-9275)
Publicado em Uncategorized | Deixe o seu comentário

Uma surpresa na horta

Para 2015, o CEI Crescer já traçou os objetivos do projeto inscrito na Rede Ambiental. O principal será a continuidade nas atividades de cultivo da horta, que possibilitam ao aluno o contato com a terra, com os alimentos naturais e o conhecimento de como estes são produzidos, além de incentivar a prática de uma alimentação saudável.

As professoras Sandra Mara Stoebel e Maria Ivete Tchornei iniciaram o projeto aproveitando o surgimento de uma muda de melancia na horta, que foi cuidada pelos alunos (regando e tirando os matos existentes). O resultado foi gratificante!

Este slideshow necessita de JavaScript.

fonte: CEI Crescer (3652-2795, cei.crescer@yahoo.com.br)

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Deixe o seu comentário

Calendário agrícola 2015

agrium

Compartilhamos a sugestão trazida pela Associação Municipal de Mulheres Horticultoras de Itaiópolis, o Calendário Agrícola Biodinâmico 2015. A agricultura biodinâmica procura a harmonia entre as várias atividades, como horta, pomar e florestas nativas. Assim como na agricultura orgânica, não há a utilização de adubos químicos, venenos, sementes transgênicas, antibióticos e hormônios. O Calendário é uma importante ferramenta de orientação para os melhores momentos de se trabalhar a terra: plantio, tratos culturais e colheita. Acesse abaixo o arquivo em pdf, que traz, também, sugestão de plantas que podem ser cultivadas em conjunto:

20150521104527244

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Deixe o seu comentário

É melhor prevenir

O descarte de medicamentos no lixo, na pia ou no vaso sanitário contribui para a contaminação do solo e dos lençóis freáticos, retornando para o consumo humano por meio da água e dos alimentos.

Medicamentos vencidos e que não possam mais ser consumidos devem ser levados, juntamente com suas embalagens, até um posto de coleta que faça a destinação correta destes materiais.

Postos de saúde e farmácias já fazem o recolhimento destes resíduos. Descubra o local mais próximo e faça sua parte!

Confira no infográfico abaixo o caminho e as consequências do descarte incorreto de remédios:

unnamed

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | Deixe o seu comentário

Ano Internacional dos Solos

Ano-Internacional-dos-Solos-logo

Eleito como tema do ano de 2015 pela ONU, o solo é um dos materiais biológicos mais complexos do planeta. Leva mais de mil anos para formar dois centímetros de solo superficial, e apenas um punhado dele pode conter bilhões de micro-organismos. A tentativa da ONU é de chamar atenção para a riqueza e a fragilidade do recurso, além de mobilizar a população para a importância de preservar e de recuperar os solos, devido ao desmatamento ou ao uso agrícola inadequado. Os índices de degradação e contaminação do solo são alarmantes: 33% das terras do planeta estão degradadas, por razões físicas, químicas ou biológicas, estima a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Fonte: http://www.akatu.org.br

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | Deixe o seu comentário